domingo, 1 de abril de 2012


Dramaturgia


Em nome do pai, do filho e do espírito santo, amém! 


Papai me deflora todo dia
Deflora porque pode
Deflora porque é pai 

Vou contar porque vocês não me conhecem. 

Papai chega todo dia e abre a porta do meu quarto bem devagarzinho e quando ele fecha a porta ele diz assim: 

põe a mão na cama e arrebita esse bumbum! 

E quando papai vem e enfia aquela pomba grande e grossa toda dentro de mim
 ele pede que eu grite: 

- deflora papai 
- deflora papai 

E eu grito: 

deflora papai! 
deflora papai! 
papai me deflora todo dia!
todo dia! 
papai me deflora todo dia!
todo dia!
todo dia! 

Vou contar por que você não me conhece. 

Esse é papai



E papai de vez em quando traz vovô 
E quando papai fecha a porta do meu quarto ele diz assim: 

- fica de quatro na cama. 

E eu fico 

Então papai vem e enfia a pomba em mim enquanto vovô vem e coloca aquela pombona toda grande e grossa na minha boca. 

Dentro de mim eu só penso numa coisa: 

Ai meu deus! 
Ai meu deus! 

Papai me deflora todo dia, 
todo dia, 
todo dia. 
Papai me deflora todo dia. 

Me empresta sua calcinha? 
Me empresta sua vagina? 

Eu vou te falar porque você não me conhece. 

Cadê minha cueca? 
Eu empresto o meu pênis!





Nenhum comentário:

Postar um comentário